Glória do desporto nacional!

Oh, Internacional

Que eu vivo a exaltar

Levas a plagas distantes

Feitos relevantes

Vives a brilhar

Correm os anos, surge o amanhã

Radioso de luz, varonil

Segue a tua senda de vitórias

Colorado das glórias

Orgulho do Brasil

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Verissimo 80 anos de um Colorado pluritalentoso

Verissimo 80 anos de um Colorado pluritalentoso

Luis Fernando Verissimo chega aos seus 80 anos. É claro que temos muito a festejar com a data, graças ao humor inteligente deste Colorado conseguimos renovar a alma através de sua maravilhosa literatura. 
Quem já não se encontrou em alguns de seus personagens? Sulamita a pulga lasciva, Currupião Corrupto, o tão atual Zé do Cinto... Ah as tirinhas do Verissimo.
Verissimo é assim meio mágico, meio adivinha; as palavras em suas crônicas se conjugam revelando sentimentos tão internos em nós mesmos que faz parecer que lê nosso pensamento e nossas vidas. Claro, esta é a principal qualidade de um bom cronista. Mas Verissimo é mais.
Verissimo é músico. Sua arte transcende qualquer forma de adjetivá-lo.
Verissimo é Colorado. E quem sabe aí está uma possibilidade de explicação para tanto alcance em sua obra: Verissimo é do Povo. Tal qual seu Clube de coração.


Elaborado por: Ana Maria Froner Bicca - Bibliotecária CRB10-1310

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Treinador Daltro Menezes (2)

O treinador Daltro Rodrigues Menezes foi contratado pelo Inter em 18 de setembro de 1968. Pelo colorado foi tricampeão gaúcho de 1969 à 1971.
Aproveitamos para mostrar algumas fotos cedidas em maio de 2016 por Leonardo Menezes ao Arquivo Histórico para digitalização. 


Em 1971, a edição nº 5 da revista GRANDES CLUBES BRASILEIROS, publicou o seguinte texto sobre Daltro Menezes: 

"Daltro Menezes surgiu como treinador nos infanto-juvenis do Inter. Brilhou no interior gaúcho dirigindo o Avenida, o Santa Cruz e o Juventude. Em setembro de 68, ele deixa o Juventude, para dirigir o grupo profissional do Inter. Osvaldo Rolla (Foguinho) havia saído. O time andava com altos e baixos. Daltro chega sob enorme curiosidade. Ninguém acreditava em treinador de time pequeno. O gordinho começou a ajeitar a equipe, dominou os jogadores, a quem conquistou na base do diálogo. Antes. nenhum outro treinador havia ficado mais de um ano. O Inter mudou-se para o Beira-Rio. Foi em 69 que Daltro foi campeão."


Fonte: revista GRANDES CLUBES BRASILEIROS, edição nº 5, 1971 -  Biblioteca Zeferino Brazil/FECI.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A conquista do primeiro título Estadual

No ano de 1927, o Inter conquistava seu primeiro título estadual, no dia 7 de setembro, feriado nacional, final disputada contra o Grêmio Bagé.Na época, o campeonato era sempre decidido pelo campeão da chave da Capital contra o vencedor da chave do Interior. A partida foi realizada no antigo estádio da Baixada em Porto Alegre, em jogo com dois tempos de 40 minutos. 
Ficha de Jogo Coletânea Hélio Dias
Logo no início do segundo tempo, um pênalti para o Inter que o craque colorado Ribeiro se encarregou de bater. Porém, para desespero dos torcedores e do próprio Ribeiro, a cobrança foi para fora. E para piorar, na saída de bola, o Bagé empatou também em uma cobrança de penalidade, através de Pasqualito.

Mas já mostrando a raça que seria símbolo do Clube ao longo das décadas, o Colorado foi para cima e obteve a vitória. Primeiro com Nenê e depois com Barros, que marcou seu segundo na partida e decretou a vitória por 3 a 1. Assim, o Internacional obtinha seu primeiro título gaúcho da história, cabendo ao próprio Barros a honra de levantar o primeiro troféu estadual.
Fonte: Revista Beira Rio 25 anos, reprodução

Conteúdo disponível em: Os primeiros ídolos e craques do Inter
Para saber mais, clique aqui.
Ficha de jogo: Coletânea Helio Dias - Livro 1909 à 1942 - Museu do Sport club Internacional Ruy Tedesco

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Bóias cativas

Quando os colorados começaram a anunciar a construção do seu estádio às margens do Guaíba, logo vieram as gozações. A mais famosa foi a do chargista Xico Stockinger, no jornal "Folha da Tarde" em setembro de 1959. Onde o presidente da época, Efraim Pinheiro Cabral, aparece visitando as obras, num submarino. Os que não acreditavam anunciaram a venda de bóias cativas, ao invés de cadeiras.
Fotos: Grandes Clubes Brasileiros - Internacional - Nº5 1971, reprodução