Glória do desporto nacional!

Oh, Internacional

Que eu vivo a exaltar

Levas a plagas distantes

Feitos relevantes

Vives a brilhar

Correm os anos, surge o amanhã

Radioso de luz, varonil

Segue a tua senda de vitórias

Colorado das glórias

Orgulho do Brasil

terça-feira, 15 de abril de 2014

Memórias Coloradas: Anibaldo Albino Kern

Anibaldo Albino Kern foi cônsul do Sport Club Internacional na cidade de Ivoti e contribuiu com o Clube durante muitos anos, vindo a falecer em 2012. A doação dos materiais foi feita pelo sr. Marcos Anibal Kern, filho de Anibaldo. Abaixo algumas das doações, destacando a primeira e a última carteira de sócio, que mostram a trajetória do sr. Anibaldo com o Sport Club Internacional.   


Carteira de sócio de 1969.


Carteira de sócio de 2012.






Envie um e-mail para arquivohistorico@internacional.com.br para mais informações e colabore conosco. As doações serão recebidas na sede da FECI – Av. Padre Cacique, 891 - Gigantinho – 2° andar. 


terça-feira, 8 de abril de 2014

Ler é um Gol de Placa. Sugestão de Leitura da Biblioteca do Internacional.

O Sport Club Internacional sempre foi expoente em tudo. Na busca de aproximar seus sócios e torcedores, publicava periodicamente Informativos sobre suas ações e planejamentos. O acervo da Biblioteca do Internacional dispõe de preciosidades como a ao lado demonstrada. 

Quer saber mais sobre esta parte da História do Internacional? Consulte o nosso acervo. Estamos a sua disposição.

Elaborado por: Ana Maria Froner Bicca - Bibliotecária CRB10-1310

sexta-feira, 4 de abril de 2014

1969: a inesquecível festa de inauguração do Gigante da Beira-Rio

No dia 6 de abril de 1969, o Internacional inaugurou o Gigante da Beira-Rio dois dias após o seu sexagésimo aniversário. Era um domingo de Páscoa e a direção do clube pediu que os torcedores colorados estourassem foguetes durante o amanhecer, o que ficou conhecido como “Alvorada Colorada” ou “Despertar Vermelho”. Parecia que Porto Alegre estava sendo bombardeada devido ao barulho dos foguetes.

Uma multidão de aproximadamente 100 mil pessoas foi ao estádio ver o festival de apresentações. Às 13h30min, a Banda Militar do 18º Regimento de Infantaria de São Leopoldo entrou na pista atlética do estádio, então o Governador Walter Peracchi de Barcelos abriu a bandeira do Brasil e a banda executou o hino nacional. Cessada a solenidade cívica, a banda militar se retirou tocando o hino do Internacional. Cantando o hino do clube e agitando as suas bandeiras, a torcida recebeu com aplausos a Comissão de Obras do Estádio.

Às 14h00min, surgiram os componentes da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais, ostentando os seus vistosos uniformes vermelhos. Em colunas, foram surgindo no estádio sob os aplausos da multidão e foram fazendo evoluções até formar a frase "PARABÉNS COLORADO". Em seguida, o estádio foi entregue ao prefeito da cidade, o engenheiro Telmo Thompson Flores, membro da Comissão de Obras e um dos maiores responsáveis pela construção do estádio. Às 15h00min, foi iniciado o desfile de 260 moças da Escola Superior de Educação Física, conduzindo bandeiras dos principais clubes desportivos do Rio Grande do Sul e do Brasil.

E finalmente o jogo de abertura, o ápice do evento, foi realizado entre o Sport Club Internacional e o Sport Lisboa e Benfica, que vinha de grandes conquistas naquela época. Era um jogo para entrar na história colorada. O Internacional entrou em campo com: Gainete; Laurício, Scala, Pontes e Sadi; Tovar e Dorinho; Valdomiro (Urruzmendi), Bráulio (Sérgio), Claudiomiro e Gilson Porto. O treinador colorado era o Daltro Menezes. E, treinados por Otto Glória, o Benfica entrou em campo com: José Henrique; Adolfo Messias, Humberto Fernandes, Zeca e Cruz; Toni e José Augusto (Nenê); Praia (Victor Martins), Torres, Eusébio e Simões.

O time colorado estava pressionando o seu adversário até que, aos 24 minutos do primeiro tempo, Claudiomiro, com apenas dezenove anos, marcou de cabeça o primeiro gol do estádio Beira-Rio. Eusébio, o principal jogador do time português, fez o gol de empate aos 23 minutos do segundo tempo. Quatro minutos depois, Gilson Porto fez o segundo gol colorado fechando o placar: Internacional 2x1 Benfica. Foi uma festa que está presente até hoje na memória dos colorados que presenciaram este grande momento da história do clube.

Abaixo algumas fotos da inauguração:













Texto:
Fagner Dornelles de Souza
Equipe de Pesquisa Histórica

Museu do Sport Club Internacional Ruy Tedesco

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Biblioteca do Sport Club Internacional completa 70 anos


Enquanto o mundo vivia assombrado com a triste realidade da segunda guerra, no Brasil, gaúchos notáveis somavam forças para edificar uma ação que até os dias de hoje ainda é pioneirismo na história do futebol brasileiro: a fundação de uma Biblioteca em um clube de futebol.

Resultado de um pequeno acervo que nasceu nos anos 20, do século passado, a Biblioteca do Sport Club Internacional é consolidada em 04 de abril de 1944 na gestão do  então presidente Sr.Abelard Jacques Noronha  e  teve como paraninfo o  historiador e escritor Olyntho Sanmartin.

Em 1972 este espaço de cultura e educação passou ser a primeira  Biblioteca  privada de acesso público e em 23/10/1974  através da Divisão Cultural do Departamento  de Relações Sociais foi  cadastrada junto ao Conselho Estadual de Cultura.Notáveis Colorados como os Srs. Saul Totta, Jorge Olavo Vianna Blessmann, Jorge Salis de Castro, Álvaro Menezes, Olynto Sanmartin, Gildo Russowski e  Diogo  Antônio Pastor consolidaram a estrutura sócio-cultural do ‘Clube do Povo’ e disponibilizaram à comunidade um  espaço de acesso a cultura. 

Em 1991 a Biblioteca do Internacional passou a integrar o Sistema Estadual  de  Bibliotecas Públicas do Rio Grande do Sul e no ano de 2010 obteve sua inscrição junto ao Sistema de Bibliotecas  Públicas  Brasileiras  fornecido pela  Fundação da Biblioteca Nacional. A Biblioteca organizou-se tecnicamente com a gestão do Sr.Alberto Aveiro Campos, bibliotecário da PUC, que ocupou-se de processar as obras  doadas  na  ocasião de sua   abertura  à comunidade em geral.

Atualmente a  Biblioteca  é  uma  divisão  da  Fundação de Educação e Cultura do Sport  Club Internacional  e  localiza-se  no  2ºandar  do  Gigantinho,  abrangendo uma área  de  1.200m². O acervo da  Biblioteca  conta, hoje, com  aproximadamente  82 mil obras dos mais diversos gêneros e  também  com uma coleção especial na área do esporte com ênfase na história do futebol e do Sport Club Internacional.

Entre as suas ações culturais estão o Letrinhas Coloradas, destinado às crianças do Projeto Interagir, e o Cidadania Globalizada que destina-se a atender a terceira idade.

O Sport Club Internacional é Campeão em tudo, pois suas conquistas ultrapassam as quatro linhas e promovem, conjuntamente, o enriquecimento da cultura em nosso país.


Elaboração: Ana Maria Froner Bicca- Bibliotecária do S.C.I. – CRB10/1310